Preconceito sobre preconceito

“Preconceito, s.m. Conceito antecipado; opinião formada sem reflexão; superstição; prejuízo. ( Mini dicionário Aurélio)”

Pelo que eu li no meu pequeno e fiel antiweb2.0 dicionário, preconceito nada mais é do que um conceito prévio, repita comigo: PRÉ (pausa para a respiração) CONCEITO.

Daí me surge a pergunta: Desde quando fatos discriminatórios (ou não) se tornaram preconceito?

Porque diabos chamar um Negro de Negão é preconceito? Eu não estou tomando uma opinião antecipada sem ao menos saber a cor do individuo, até porque soaria ilógico, pare para refletir: “vou dizer a cor desse rapaz no aumentativo antes mesmo de ver a cor dele, há!”. Cara, chamar um negro de negão é a mesma coisa de chamar um Bruno de Brunão ou um cachorro de cachorrão . Pode soar pejorativo e racista para alguns (dependendo do contexto, com sentido), mas isso não muda o fato do ato não ter nada ligado à palavra preconceito, não faz sentido.

Preconceito seria se eu chamasse-o de “Negão bandido” sem ter conhecimento de sua ficha criminal ou no mais comum dos casos descartar a vaga de um emprego para um negro sem ao menos analisar seu currículo e suas habilidades para determinado cargo, daí sim estaria formando uma opinião antecipada do sujeito tomando por base somente a sua cor, que não deveria ser um fator em nenhuma ocasião.

Foi o japonês, aposto!

Foi o japonês, aposto!

O ponto é que estão usando a palavra preconceito com tanta liberdade que nem mesmo sabem o que estão dizendo e isso torna o alvo da discriminação (ou do fato), de certo modo, um preconceituoso sobre a palavra preconceito (filosofia rulez).

Os gays, negros, pobres, latinos, cortadores de gramas, emos, nerds e mais outras milhares de classificações sociais, se acomodaram à discriminação de tão banalizada a palavra preconceito tornou-se, com tantas campanhas contra o preconceito e com tanta gente pregando um anti-falso-preconceito, que se você olhar por mais de 10 segundos sem desviar o olhar para um negro ou para um gay, assim como você faz quando vê uma gostosa(o), pode ter certeza que o treis oitão vai cumê e vão armar a barraca (trocadilho infame, eu sei) pra cima de você, sem falar nos processos que são a modinha do momento. (viu como eu sei ser um verdadeiro preconceituoso?)

De fato hoje os papéis inverteram-se: a maioria dos racistas são negros, é diferente e fora de moda ser hetero sexual e você é obrigado a ter uma “pitada de nerd” se quiser ter uma vida social offline. E, aiaiai de quem reclamar!

* Conhece o dicionário das marcas? Uma excelente coluna do S&H.

* Você disse pipoca[2]?

* Quem quiser dar sugestões de temas para posts, fique a vontade através do bo.marques@yahoo.com.br

2 Respostas to “Preconceito sobre preconceito”

  1. Macacos de terno e gravata « Mais do mesmo Says:

    […] Mais do mesmo Pra variar. « Preconceito sobre preconceito […]

  2. jheison Says:

    Hey,
    Venho lhe dizer que você ganhou o selo “Melhor texto de maio”…
    Passe no meu blog e o pegue: http://adolescencte.blogspot.com/

    Parabéns!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: